MP apura esquema de advogados que seriam pagos pela Oi, ex-Brasil Telecom, para prejudicar clientes.

MP apura esquema de advogados que seriam pagos por operadora de telefonia para prejudicar clientes.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou esquema fraudulento no qual diversos advogados teriam realizado acordos ilícitos com a Oi, ex-Brasil Telecom S.A. Conforme apurado pela investigação, milhares de cidadãos foram prejudicados por acordos realizados entre os advogados dos consumidores e da empresa Oi, no exclusivo interesse de obter vantagem financeira, em detrimento dos direitos e anseios dos clientes. 

Segundo a Polícia Federal, os valores desviados do esquema chegam a R$ 5 bilhões e envolvem cerca de 30 advogados gaúchos.

Os acordos realizados, contra os interesses dos clientes, são absolutamente nulos, visto que presente o vício de consentimento. Todos os consumidores que entraram com ações contra a Oi, tratando das antigas ações da Companhia Riograndense de Telecomunicações (CRT), podem rever os termos do acordo e assim conferir se não foram vítimas de fraude. 

Como funcionava o esquema

Os defensores recebiam suborno da operadora de telefonia para prejudicar quem os contratava em processos milionários contra a empresa. Sem saber dos acordos, alguns clientes não recebiam nada. Outros, apenas pequenas quantias, quando poderiam ter direito até a milhões de reais.

O que as vítimas devem fazer?

Os consumidores devem procurar seus advogados de confiança para analisar o processo, esclarecer suas dúvidas e, sendo o caso, buscar a reparação pelo dano sofrido.